Afinal, qual é o perfil desejável de um gestor escolar?

O diretor é como um maestro que conduz uma orquestra composta por músicos, representados por todos os integrantes da escola: os alunos e os seus pais, os professores, os funcionários e a comunidade na qual pertence a escola. Contudo, nem todas as pessoas têm perfil de um gestor escolar.

Atuando como um articulador entre várias esferas, o gestor precisa ser um líder com visão de futuro, com capacidade de planejamento, com um trabalho solidário e democrático, e antenado às novas tendências tecnológicas que podem trazer benefícios no desempenho de alunos, professores e funcionários.

No post a seguir, explicaremos exatamente sobre o perfil desejável de um gestor escolar, com as suas qualidades e atributos. Confira!

1. O gestor escolar precisa ser um bom articulador

O diretor é o responsável pela organização geral de uma escola, sendo a pessoa responsável pelas grandes decisões pedagógicas e administrativas.

Para a tomada de decisões, ele precisa ser um bom articulador, pois terá que envolver e ouvir interesses de vários âmbitos da vida escolar, desde os funcionários até alunos e suas famílias, professores e a comunidade onde a escola está inserida.

Dessa forma, ele precisa ter tato social, saber lidar muito bem com a gestão de pessoas, motivando professores e funcionários, realizando parcerias com as diversas equipes da escola, solucionando problemas e respondendo as reclamações que venham a ocorrer.

2. O gestor escolar precisa ter uma boa capacidade de planejamento

Nada na escola pode ocorrer de forma arbitrária e não pensada. Todas as escolhas, tanto pedagógicas como administrativas, devem partir de um planejamento bem feito e elaborado.

Por isso, o gestor escolar deve ter uma boa capacidade de planejamento. Ele deve saber escolher muito bem quais os professores e funcionários que melhor se encaixam no perfil da escola, qual o material didático mais adequado e estar consciente dos objetivos finais do ensino e da aprendizagem.

Leia também  Como lidar com alunos que têm ansiedade social?

O planejamento deve ser integrado, ou seja, incluir todos os setores da escola e participativo, dando a chance a todos atuarem de forma ativa, expressando suas opiniões e necessidades.

É importante que o gestor tenha em mente que nenhum trabalho sério é feito em um só dia. É preciso saber se organizar hoje, para colher os bons frutos no futuro!

3. O gestor escolar precisa ter uma gestão solidária e democrática

Muitas pessoas ainda imaginam o diretor como uma pessoa distante, reservada e ao qual os alunos e professores deveriam temer – quase como um rei de um império ou um déspota de uma tirania.

Essa imagem não poderia ser mais distante do perfil desejável de um bom gestor escolar. Ele tem que exercer uma gestão contrária a isso, sendo solidário e democrático.

Para isso, tem que ouvir e entender, de forma atenta, a todas as esferas da comunidade escolar, incluindo desde os alunos aos professores e funcionários. Suas decisões devem ser justas e pensadas, e nunca privilegiar interesses particulares.

Diretor, facilite a gestão da sua instituição de ensino com o Escolaweb
Tudo em um só lugar: gerenciador financeiro, secretaria escolar, portal do aluno e muito mais. Agende uma demonstração gratuita do software!

4. O gestor escolar deve focar no aprendizado do aluno

O objetivo final das instituições escolares deve ser sempre o aprendizado do aluno. Escolas que perdem muito tempo e energia em outros aspectos estão negligenciando a sua missão básica e razão de ser.

Por isso, as decisões do diretor sempre devem focar e se pautar na premissa básica de que a escola é o lugar, por excelência, do ensino.

Leia também  Avaliando o Professor

É claro que esse ensinar pode ser feito de diversas maneiras. Cabe ao gestor dialogar com toda a comunidade escolar e decidir os melhores caminhos pedagógicos a serem trilhados pela escola.

5. O gestor escolar precisa ser um líder com visão de futuro

O gestor escolar, no século XXI, precisa ser um líder com visão do futuro e estar a par do que está acontecendo, não só em sua escola, mas também com toda a educação de forma geral.

O ensino tem mudado drasticamente nos últimos anos, tendendo a ser cada vez mais holístico, ou seja, integrando os diversos campos do conhecimento em aulas conjuntas.

Desse modo, o diretor deve buscar professores que saibam criar essas conexões entre as disciplinas de suas áreas, e que consigam promover atividades que fujam do óbvio, como, por exemplo, saraus, workshops, feiras científicas e culturais, debates, estudos do meio, etc.

6. O gestor escolar precisa estar antenado às novas tendências tecnológicas

Sendo um líder com visão do futuro, o gestor deve estar, portanto, antenado com o que está acontecendo no mundo tecnológico e como ele pode ajudá-lo na sala de aula.

Hoje em dia, tem crescido muito a demanda e a oferta de tecnologias que ajudam e melhoram todo o universo escolar, desde softwares que ofereçam análises gerenciais, flexibilizando e agilizando o setor administrativo e burocrático das escolas, programas que ajudam na matricula e rematrícula dos estudantes, até aplicativos que facilitam a correção dos simulados, fornecendo dados específicos e detalhados do rendimento de cada aprendiz.

Não dá mais para as escolas viverem na idade da pedra em termos de questões tecnológicas, e dependendo puramente de provas escritas e planilhas ineficientes. As tecnologias chegaram para ajudar, e muito, os gestores, professores e alunos!

7. O gestor escolar precisa ter uma gestão que promova a reflexão e a cidadania

O gestor escolar precisa promover uma gestão em que haja sempre uma reflexão crítica e, a partir desta, colaborar para criar cidadãos engajados e autônomos na sua comunidade.

Leia também  Por que motivar os professores da sua escola?

A educação é base de formação de um país. Sendo assim, é importante para os diretores buscarem sempre atividades que favoreçam a discussão de ideias e o debate entre os alunos, professores e funcionários, ensinando formas de pensar e agir, que questionem injustiças e que busquem soluções conjuntas e democráticas.

Além disso, o próprio gestor precisa buscar a reflexão crítica da sua gestão, criando um ambiente em que a cidadania possa se desenvolver livremente.

Gostou do nosso post de como o perfil de um gestor escolar faz toda a diferença na vida estudantil dos alunos, funcionários e professores? Então, continue explorando nosso blog, lendo agora mesmo o texto “Como evitar a burocracia na sua escola“, e se mantenha a par de como amenizá-la na sua gestão escolar!

Trackback do seu site.

Deixe um comentário

ADICIONE SEU EMAIL
Junte-se ao grupo de pessoas que recebem nossos emails.

Share This