Como lidar com as diferentes dificuldades dos alunos da minha escola?

Quem é educador sabe que, dentro de uma sala de aula, as mais diferentes dificuldades dos alunos se manifestam. O professor precisa de auxílio para conduzir da melhor maneira possível os estudantes. Dessa maneira, coordenadores e diretores da escola também contribuem para trazer soluções. Portanto, esse é um assunto que abrange toda a comunidade escolar e, claro, a família.

Sejam quais forem as dificuldades identificadas, para lidar com elas é necessário ter disposição para ajudar. Isso quer dizer que paciência, entendimento, estudo e compreensão são atitudes que devem estar presentes.

A seguir, mostraremos como lidar com diferentes dificuldades dos alunos no cotidiano escolar. Confira!

A diferença entre dificuldade e transtorno de aprendizagem

É importante salientar que dificuldade e transtorno de aprendizagem são termos diferentes, mas eles acabam sendo confundidos.

A dificuldade de aprendizagem é secundária e acontece devido a fatores anteriores a ela, que podem ser de ordem pedagógica, social ou psicológica. Por exemplo, problemas familiares, mudança de escola por períodos contínuos, não adaptação ao método do professor, entre outros. Nesse caso, tanto a escola quanto a família contribuem muito para a superação dos alunos.

Alguns ajustes podem ser realizados, como incluir métodos pedagógicos diferenciados, usar práticas inovadoras, apoio escolar no contraturno, mudança na forma como o docente leciona, o que for necessário. O engajamento dos pais também é de suma importância.

Já o transtorno de aprendizagem está relacionado a uma inabilidade em relação à leitura, escrita ou cálculos, ocasionando dificuldade de aprendizagem. Nesse caso, a escola e a família também podem contribuir para facilitar o desenvolvimento do aluno. No entanto, é preciso estar atento ao fato de que, ao se identificar um possível transtorno, o diagnóstico deve ser realizado por um ou mais especialistas no assunto.

A dificuldade de relacionamento na escola

Sabe aquele aluno que é extremamente quietinho em sala de aula, não faz perguntas para tirar dúvidas em relação ao conteúdo e, durante o intervalo, está sempre sozinho? Ou briga constantemente com os colegas? Ele pode estar com dificuldade de se socializar no ambiente escolar.

Desenvolver a amizade é muito importante durante a vida estudantil, além de motivar a aprendizagem. Com muito cuidado, ao identificar dificuldades de relacionamento o docente pode estimular o aluno a se enturmar, a se relacionar com seus colegas em sala de aula, mostrando a importância disso.

A expressão e a comunicação em sala de aula

A comunicação é, de fato, importante em qualquer ambiente. Saber se expressar é essencial para a qualidade de vida e o futuro profissional do estudante. Portanto, na escola não seria diferente. Muitos alunos chegam até a universidade com essa dificuldade, gerando ansiedade em apresentações de TCC, seminários e outros trabalhos.

Algumas causas podem atrapalhar esse processo, e uma delas pode ser a timidez. A observação desse aluno é muito importante para ajudá-lo.

Pense em atividades que estimulem a interatividade, trabalho em grupo ou dupla e, com muito respeito ao limite de cada um, proponha apresentações frente ao grupo.

A dificuldade da leitura para alguns estudantes

A leitura é um verdadeiro caminho de aprendizagem. Quando um aluno apresenta dificuldade em realizá-la, é bom observar o seu desenvolvimento, pois pode ser apenas uma questão de adaptação ao método de ensino.

Além de exercícios para melhoria que podem ser realizados, o aspecto lúdico deve estar presente nas atividades, pois é um processo que facilita o envolvimento. Ao lidar com uma situação assim, experimente oferecer algumas alternativas como uma leitura de interesse ou em voz alta.

A ajuda de um profissional especializado deve ser solicitada caso se identifique algum outro fator que esteja contribuindo para essa dificuldade.

O desinteresse pelas aulas

De repente, em meio à sala de aula agitada, uma bolinha de papel amassada é arremessada em direção à mesa do professor — cena comum em salas de aula e que pode demonstrar falta de interesse em relação ao conteúdo apresentado. Você sabe como lidar?

O desinteresse pode estar relacionado a uma aula não estimulante, pois o aluno acredita que a disciplina, ou mesmo a escola como um todo, não faz sentido para ele.

Cabe ao educador adotar novas estratégias de aprendizagem que sejam interessantes, por exemplo, vídeos inovadores. Outros caminhos podem ser tecnologias ou criatividade na hora de ensinar. A desmotivação em relação aos conteúdos escolares pode levar à evasão. Portanto, os estudantes precisam ter consciência da importância de aprender.

Professores que estão entusiasmados em ensinar têm o entusiasmo de seus alunos. É fácil perceber quando uma aula foi preparada com cuidado, apresentando recursos didáticos diferenciados, ressaltando pontos fortes do conteúdo. Uma sala de aula deve ser prazerosa para que o estudante tenha vontade de frequentar.

Como vai a sua escola? Ela está preparada com métodos inovadores que deixam os estudantes interessados e motivados, mantendo o rendimento escolar?

A falta de concentração também pode ser uma das dificuldades dos alunos

No dia a dia de uma sala de aula, diversas situações podem ser mais atrativas para os estudantes do que o conteúdo, gerando distração. Desde um ventilador ligado até o barulhinho emitido ao abrir uma bala, além da curiosidade para saber o que se passa fora da sala, observando as janelas e portas.

Manter a concentração não é fácil quando se tem muitos estímulos. Mais uma vez, o docente, além de aplicar com eficiência o conteúdo deve proporcionar aulas dinâmicas e interativas para atrair a atenção dos alunos e mantê-los entusiasmados.

A ausência da família na escola

Como já foi mencionado, a participação da família é fundamental em qualquer momento da vida do estudante. A falta de atenção familiar pode estar relacionada a alguma dificuldade apresentada anteriormente. A comunicação entre pais e educadores é fundamental, por isso esse relacionamento deve ser encorajado.

Por fim, o importante é acolher cada uma das dificuldades dos alunos, exercendo a empatia e cuidando das diferenças. Não coloque rótulos nos estudantes que apresentem dificuldades. Lembre-se: o trabalho realizado deve ser coletivo e cuidadoso para não haver equívocos.

Que tal complementar o seu conhecimento com dicas de filmes e séries sobre bullying? Seja na escola, seja no curso superior, esse é um assunto mais que necessário.

Tags:, , , , ,

Trackback do seu site.

Gostou? Agende uma demonstração e descubra como o Escolaweb pode tornar mais eficiente a gestão da sua instituição de ensino.

ADICIONE SEU EMAIL
Junte-se ao grupo de pessoas que recebem nossos emails.

Share This