O papel do diretor escolar no sucesso da instituição

Diretor Escolar

Muitas pessoas não enxergam o papel do diretor escolar, acreditando se tratar daquela figura distante, que se encontra atrás de uma mesa, delega funções aos colaboradores de uma escola e castiga os alunos que não são obedientes ou estudiosos. Essa é uma visão distorcida de um profissional que é fundamental para o funcionamento das instituições de ensino.

O diretor exerce uma importante função no cotidiano escolar. Entre suas obrigações, podemos destacar a rotina no setor administrativo e financeiro, o trabalho em prol do desenvolvimento pedagógico, a coordenação do corpo docente e até a integração família-escola.

Seu papel corresponde ao de um líder, podendo influenciar a todos de maneira positiva ou negativa. Ele é de extrema importância para o dia a dia de uma instituição escolar e deve desenvolver suas habilidades constantemente, com o objetivo de favorecer a qualidade da educação oferecida pela escola, assim como o estímulo às equipes que nela trabalham e a integração entre todos, inclusive pais e responsáveis.

Pensado nisso, vamos mostrar o quão importante é o papel do diretor escolar e como ele tem influência sobre o sucesso da instituição de ensino. Quer saber mais sobre o assunto? Então, continue a leitura!

Administrativo

O bom funcionamento de uma escola depende de uma série de fatores. Entre eles, tem-se a estrutura física: ela é composta por carteiras, computadores, bibliotecas, salas de aula, cantinas e até o pátio onde as crianças e os adolescentes podem conviver nos intervalos.

Só que nós sabemos que isso não é o essencial. Alunos, professores e demais colaboradores são o que há de mais valoroso dentro de uma escola. A administração escolar não se resume a lidar com suprimentos, folhas salariais ou reposição de livros. Há pessoas envolvidas! A partir daí, notamos como a gestão escolar é desafiadora.

Por isso, o papel do diretor escolar como líder da instituição é fundamental. Além de resolver problemas de manutenção, organizar arquivos ou administrar os horários da escola, ele tem um contato direto com os educadores e os alunos.

O trabalho de um diretor escolar envolve principalmente a administração e a pedagogia. Essas são duas áreas diferentes, admitimos, mas quando elas conseguem se alinhar, trabalhando harmonicamente, apresentam excelentes resultados.

No entanto, não existe uma fórmula mágica para gerir a instituição escolar. Como tal trabalho demanda um esforço diário e contínuo, listamos, abaixo, as ações que o diretor escolar desempenha na área administrativa.

Encabeça o planejamento da instituição

Imagine que um trem, durante uma viagem, necessite de reparos para continuar a jornada. Complicado, não é verdade? O mesmo acontece com a escola. Iniciar o ano escolar sem um planejamento adequado pode acarretar um completo desastre.

A instituição de ensino precisa de um bom planejamento, com objetivos, metas e estratégias bem definidas. Isso vale para curto, médio e longo prazo.

O planejamento se destina tanto ao setor pedagógico quanto ao orçamental e ao de Recursos Humanos. Ao longo do caminho, alguns imprevistos acontecerão — e isso é absolutamente comum. Ainda assim, o mais importante é que você esteja preparado para eles, mantendo-se fiel àquilo que havia sido definido no planejamento. Mesmo diante de dificuldades, você jamais deve perder o foco.

Adota tecnologias que fomentam o conhecimento

A maioria das instituições, por mais que tenham ou não foco no ensino, faz uso da tecnologia para otimizar seus resultados no mercado em que atua. Quem ainda não adota os recursos tecnológicos e aplica-os a seu favor está perdendo tempo e participação em seu segmento.

No caso específico da escola, uma gestão informatizada consegue fazer uma baita diferença na qualidade de todos os serviços educacionais oferecidos. Os softwares de computadores podem ser utilizados para:

  • registrar o desempenho acadêmico dos alunos;
  • emitir certificados;
  • fazer o controle de faltas;
  • gerar e enviar boletos com as mensalidades;
  • organizar melhor os horários e muito mais.

Resumindo, tais programas facilitam a organização da escola e dos próprios alunos. Os softwares também podem fomentar o conhecimento, apresentando disciplinas complexas sob uma outra ótica.

Faz o controle dos gastos

Cabe ao diretor da instituição de ensino ficar sempre de olho nos gastos. Para tanto, pode-se contar com a ajuda de um sistema ou mesmo uma planilha (que deve ser atualizada frequentemente). A questão é que a planilha tem limites, sendo que você pode encontrar mais funcionalidades em um software de gestão escolar.

É importante saber para onde está indo o dinheiro que entra no caixa da escola, pois isso permite uma visão geral sobre a situação financeira da instituição. A grande vantagem do controle das despesas é conseguir enxergar o todo e definir os cortes necessários.

Estabelece uma gestão participativa e democrática

O papel do diretor escolar não se resume a ser um líder do tipo autoritário, que age sozinho. Ele estabelece e promove uma gestão participativa e democrática. Toda a comunidade escolar deve ser convocada: alunos, professores, funcionários, pais, responsáveis e familiares.

Como essas pessoas têm realidades e necessidades diferentes umas das outras, cada esfera terá uma visão própria acerca do processo educacional e dos problemas da instituição de ensino. Dessa forma, é possível que todos contribuam e apontem soluções.

Preserva o patrimônio escolar

O patrimônio escolar, que é de todos, precisa ser bem cuidado. Como diretor escolar, esteja sempre presente no dia a dia da instituição, zelando pelo seu bom funcionamento. Se há uma carteira quebrada, um quadro descolando ou mesmo uma parede precisando de reparos, movimente-se para agir o quanto antes.

Quando o ambiente oferecido é o melhor para todos, ninguém se sente desestimulado a continuar seguindo seu papel. Da mesma forma, reparos que são feitos rapidamente visam evitar maiores gastos no futuro.

Trabalha com foco em cada um dos alunos

Por mais que você necessite saber lidar com a burocracia e ter conhecimento acerca das leis, seu foco, como diretor escolar, deve ser sempre o aluno. O mais importante, no ambiente de ensino, é a aprendizagem dos estudantes.

Esteja próximo a eles! Atualize constantemente seus conhecimentos e aprenda, cada dia mais, sobre educação e ensino.

Diretor, facilite a gestão da sua instituição de ensino com o Escolaweb
Tudo em um só lugar: gerenciador financeiro, secretaria escolar, portal do aluno e muito mais. Agende uma demonstração gratuita do software!

Pedagógico

Na área pedagógica, o papel do diretor escolar está diretamente ligado à melhora do desempenho da instituição de ensino. Para que isso seja possível, é necessário contar com um sólido planejamento de todas as atividades que serão desenvolvidas no decorrer de cada ano letivo. Uma excelente maneira de iniciar esse processo de gestão se dá por meio da análise da performance alcançada no ano anterior.

Alguns fatores são essenciais para o planejamento desejado. Entre eles, podemos destacar os indicadores de aprendizagem, que mostram como está a atuação de alunos e professores. Vale citar também:

  • as condições que são oferecidas pela escola aos estudantes e ao corpo docente;
  • o trabalho desenvolvido pelo conselho de classe e pela equipe gestora;
  • o índice de satisfação da comunidade escolar.

Esses indicadores permitem que o diretor escolar obtenha um balanço preciso sobre quais atividades foram, efetivamente, aproveitadas nos processos de ensino e aprendizagem dos alunos. Diante dos resultados, a equipe gestora pode definir quais delas continuarão no próximo ano letivo, bem como aquelas que serão modificadas, para que os alunos possam aproveitar os ensinamentos ao máximo.

A seguir, veja as ações que fazem parte do papel do diretor escolar na área pedagógica.

Institui indicadores de aprendizagem

Diretor e coordenador pedagógico devem trabalhar juntos, fazendo um levantamento de todos os dados de aprendizagem e comparando-os às metas estabelecidas para cada um. Tais dados devem englobar índices de:

  • evasão escolar;
  • aprovação;
  • reprovação;
  • distorção da idade-série e outros mais.

Até mesmo as avaliações precisam ser analisadas. Soa redundante, certo? Mas, por meio delas, é possível saber em quais matérias os alunos sentem mais dificuldades. Isso ajuda a identificar problemas e sugerir mecanismos que sejam capazes de superar as limitações dos estudantes.

Dá as condições para que a instituição funcione bem

Para que a instituição funcione da forma adequada, o diretor escolar deve garantir que todas as condições necessárias sejam oferecidas. É preciso, portanto, atentar a fatores como:

  • a relação entre o número previsto e efetivo de dias de aula;
  • a necessidade de substituição de professores titulares por outros;
  • aulas perdidas por falta de professores;
  • quantas e quais turmas foram prejudicadas por mudanças de última hora;
  • condições das salas de aula etc.

Estabelece estratégias didáticas

As estratégias de trabalho que os professores desenvolvem em sala de aula, no decorrer dos bimestres, precisam ser avaliadas. Assim, é possível calcular o desempenho escolar de todos os alunos.

Os resultados dessas avaliações apontam para o aproveitamento e o aprendizado dos estudantes. Diante de números positivos, as estratégias podem ser mantidas; porém, se as estimativas forem desanimadoras, é melhor estudar novas didáticas e dinâmicas de trabalho junto aos docentes.

Passa por constantes avaliações

O papel do diretor escolar não se resume a avaliar. Ele também precisa ser avaliado: todos aqueles que fazem parte da equipe gestora necessitam, em algum momento, ter suas ações analisadas.

Isso inclui desde a relação com a comunidade interna e externa até o método de gestão adotado. Todos devem colaborar com suas opiniões, para que haja um consenso em torno das ações que são desenvolvidas.

Estimula a participação de pais e responsáveis

processo avaliativo requer o envolvimento de todos os segmentos que fazem parte da comunidade escolar — inclusive os pais e responsáveis. Por esse motivo, a família e a instituição de ensino devem andar sempre de mãos dadas.

Os pais precisam participar do processo de ensino/aprendizagem dos filhos. Já por parte dos docentes, é importante que conheçam os responsáveis pelos estudantes e os mostrem quais são os trabalhos desenvolvidos em sala de aula.

Essa relação é essencial para que haja o compartilhamento das situações vividas nas aulas, assim como para definir, com a participação da família, os ajustes que possibilitem melhorar o convívio entre a comunidade e a escola. A comunidade ajuda nesse processo dentro do lar, orientando o comportamento dos alunos e dando suporte para que eles consigam estudar em casa.

Promove os conselhos de classe

Em alguns momentos, é importante convidar representantes dos pais e responsáveis para que participem do conselho de classe. Essa é uma forma de ouvir a respeito de suas impressões sobre questões pedagógicas e comportamentais.

O conselho de classe concentra-se nas dificuldades individuais dos alunos: tenta-se identificar as causas que estão por trás do baixo desempenho apresentado e encontrar uma forma eficaz de solucionar os problemas. Cabe a ele, ainda, refletir sobre a progressão dos estudantes que conseguiram se destacar no ano letivo.

Os docentes analisam como foi a participação de cada um em sala de aula, a realização dos trabalhos coletivos e individuais, a frequência e, claro, o comportamento adotado. Esses dados permitem que o conselho de classe veja, facilmente, a progressão dos alunos e se as práticas pedagógicas estão surtindo efeitos positivos.

Cria e acompanha planos de ação

Diante de dificuldades e necessidades, o papel do diretor escolar envolve a ação. É nesse momento que os projetos educacionais que visam atender às dificuldades dos alunos são criados.

Se houver a necessidade de uma reestruturação pedagógica ou um aprimoramento das estratégias adotadas pela escola, esse profissional deve estar preparado para colocar tudo em prática. Os planos de ação conseguem determinar caminhos e apontar os rumos que precisam ser seguidos para que os processos de ensino-aprendizagem sejam sempre mantidos no eixo.

Sabe se articular bem

Uma das características mais importantes que o diretor escolar precisa ter é a capacidade de se articular bem diante de diferentes cenários. Deve-se considerar que esse profissional é o responsável pelo gerenciamento de uma instituição de ensino, estando à frente de suas maiores decisões administrativas e pedagógicas.

Quando falamos em “articulação”, nos referimos à capacidade de intermediar situações e ocorrências, ouvindo os lados envolvidos e todos os interessados dentro dos variados âmbitos da realidade escolar. Isso vai desde os colaboradores até os estudantes e suas respectivas famílias, passando pelos professores e pela comunidade onde a escola está inserida.

Desse modo, é papel do diretor escolar saber lidar majestosamente com a gestão de pessoas e ter tato social. É preciso motivar funcionários e professores, solucionando problemas, realizando parcerias com as diferentes equipes da instituição de ensino e respondendo às reclamações que possam vir a ocorrer.

Tem boa capacidade de planejamento

Administrar uma escola é uma tarefa que exige muita responsabilidade e capacidade administrativa. Sendo assim, é correto afirmar que, em uma instituição de ensino, nada deve acontecer de maneira arbitrária e sem que todas as possibilidades tenham sido consideradas previamente. Cada escolha, tanto pedagógica quanto administrativa, deve partir de uma planejamento bem estruturado.

Portanto, o diretor escolar precisa ter uma capacidade de planejamento efetiva. Ele deve saber como selecionar os colaboradores e professores que mais se enquadram no perfil da instituição, quais materiais didáticos são mais adequados ao ensino dos alunos e, é claro, estar ciente dos objetivos da aprendizagem e do ensino.

Esse planejamento deve ser amplamente integrado aos variados departamentos da instituição, proporcionando a chance de que todos os profissionais envolvidos atuem de forma ativa e expressem suas necessidades ou opiniões.

Além disso, é fundamental que o gestor tenha plena consciência de que nenhuma atividade séria é realizada em um único dia. É necessário saber se organizar agora para colher os frutos disso apenas no futuro.

Gerencia de forma democrática e solidária

Como falamos na introdução deste artigo, ainda é muito comum que as pessoas imaginem o diretor escolar como um indivíduo reservado, distante e mal-humorado, o qual tanto os alunos como os professores devem temer — como se ele fosse uma espécie de ditador, rei ou déspota, não é mesmo?

Talvez essa imagem preconcebida na mentalidade da sociedade em geral seja fruto de obras fictícias que estamos acostumados a consumir desde a infância, em que o diretor é o vilão da história. No entanto, tal preconceito não poderia estar mais equivocado e distante do perfil desejável de um bom gestor escolar.

Entre suas funções, uma das principais é totalmente contrária a isso, pois envolve a solidariedade e a democracia. Para tanto, é crucial que ele não apenas ouça de forma atenta o lado de cada envolvido, mas também saiba entender e atender a todas as esferas da comunidade educativa, incluindo professores, colaboradores, alunos e familiares.

Suas decisões devem ser pensadas e pautadas na justiça e na ética. Esse profissional jamais pode privilegiar seus interesses particulares.

É capaz de enxergar o futuro

O diretor escolar dos tempos atuais deve ser um líder com ampla perspectiva do futuro, mantendo-se a par não somente do que está acontecendo em sua instituição, mas da educação como um todo e, principalmente, da sociedade de uma maneira geral. Afinal, os acontecimentos externos exercem influência direta sobre o ambiente educacional, transformando-o e evoluindo-o.

Não é nenhuma novidade que o ensino vem mudando de forma drástica nos últimos anos, tendo cada vez mais a tendência de ser holístico. Em outras palavras, essa atividade tem integrado os mais variados campos do conhecimento em aulas conjuntas.

Dessa forma, o diretor precisa trabalhar com professores que saibam gerar conexão entre as disciplinas de suas áreas e sejam capazes de promover atividades que não fiquem presas ao óbvio. Alguns exemplos são:

  • workshops;
  • saraus;
  • feiras culturais e científicas;
  • estudos do meio;
  • debates.

Foca no aprendizado do aluno

Infelizmente, existem muitas escolas que desperdiçam tempo e energia com aspectos que não devem ser priorizados, negligenciando seu principal e mais básico objetivo (e razão) de existir: o aprendizado do aluno. Por isso, todas as decisões do diretor escolar devem ter como foco a premissa de que a instituição de ensino é o ambiente, por excelência, do ensino.

Contudo, isso não significa que os métodos de ensino devem se limitar a modos obsoletos. Existem diversas maneiras didáticas e inovadoras de promover o aprendizado na instituição, ficando a critério do gestor a melhor forma de dialogar com a comunidade escolar e tomar decisões que possibilitem os caminhos pedagógicos ideais a serem seguidos pela escola.

Promove a reflexão e a cidadania

O papel do diretor escolar não está limitado a lidar com assuntos pedagógicos e metodologias de ensino. Esse profissional também precisa promover o pensamento crítico em sua gestão e, a partir dele, a reflexão sobre cidadania. Consequentemente, a escola formará cidadãos engajados e capazes de pensar com autonomia em sua comunidade.

A educação é a base que fundamenta um país. Dito isso, os diretores, juntamente aos professores e todos os profissionais envolvidos no sistema educacional, têm a responsabilidade de formar indivíduos aptos a pensar de forma coletiva, favorecendo a discussão de ideias que representem a sociedade como um todo.

Para tanto, é importante promover debates e discussões de pensamentos entre professores, alunos e colaboradores, ensinando o respeito às diferentes formas de pensamento e ação. A partir disso, os estudantes devem questionar as injustiças e buscar por soluções conjuntas e democráticas

O diretor escolar precisa, ainda, estabelecer a reflexão crítica sobre sua própria gestão, proporcionando um ambiente de aprendizado em que a cidadania tenha liberdade para se desenvolver.

Integração escola-família

Quando o ano letivo começa, o diretor escolar tem pela frente uma agenda recheada de atividades administrativas e pedagógicas. São tantos compromissos que, às vezes, fica difícil dar atenção até mesmo para algumas partes essenciais do processo de ensino-aprendizagem.

Uma delas é a integração escola-família. Sim, mesmo com a correria, é necessário reservar um espaço para o acolhimento da comunidade.

Todos sabem que a porta da sala do diretor está aberta para receber alunos, colaboradores, professores e familiares. O fato é que a figura desse profissional nem sempre é bem-vista por todos, o que pode acabar causando um certo afastamento entre ele e o restante da comunidade escolar.

A primeira semana de aula — período no qual as famílias mais sentem a necessidade de conversar sobre suas expectativas, a escola e as dificuldades dos alunos — é quando o diretor deve estimular mais o contato. Nesse momento, surge a importante oportunidade para que se estabeleça uma parceria.

Dentro desse contexto, o profissional precisa planejar, sempre em conjunto com sua equipe, as formas de recepção da comunidade. Faz parte de sua rotina instruir os colaboradores sobre como se deve receber as famílias e todos os envolvidos no processo de aprendizagem.

Também é imprescindível pensar nos espaços da escola. A presença do diretor na instituição de ensino ajuda a transmitir segurança e confiança a todos (dos pais aos alunos, passando pela equipe que faz parte do estabelecimento).

É pensando em maneiras de contribuir que você consegue dinamizar a relação entre a escola e a família. O diretor escolar precisa, acima de tudo, acolher as pessoas, esclarecer as propostas pedagógicas, deixar claro qual é o papel da instituição e reservar momentos também para os assuntos menos burocráticos.

A parceria entre a escola e os responsáveis pelos alunos só fomenta o conhecimento e estimula o principal: a educação das crianças. Veja, abaixo, as iniciativas que o diretor escolar toma em relação a esse fundamental processo de integração.

Abre espaço para o diálogo

O diretor escolar precisa abrir os portões da escola para o diálogo entre todos. Assim como dissemos, seu papel não se resume ao de um ditador de regras. Todos devem contribuir com o processo de ensino-aprendizagem: professores, demais funcionários, pais, responsáveis, família, comunidade e os próprios alunos.

Sempre que possível, esse profissional deve fomentar a discussão de todas as esferas que compõem a comunidade escolar em torno dos desafios que a instituição enfrenta.

Valoriza e mostra a rotina da escola para os pais

A rotina escolar deve ser valorizada e apresentada para as famílias dos estudantes. Isso reforça o relacionamento com base na confiança existente entre ambas as partes. Todos os pais desejam que seus filhos estejam seguros dentro da escola, aprendendo as matérias e socializando.

Ao mostrar como é o dia a dia da instituição para esses familiares, o sentimento de segurança tanto em relação aos filhos quanto ao investimento que é feito mensalmente para mantê-los estudando é reforçado.

Apresenta as linguagens utilizadas na instituição

Para promover a integração escola-família, o diretor escolar deve apresentar aos pais todas as linguagens que são utilizadas na instituição. Se o ensino da matemática se dá por meio de métodos tradicionais e alternativos, como jogos de videogame, é importante que os responsáveis pelos alunos saibam como esse processo se desenrola e quais são suas vantagens.

É a partir da apresentação das metodologias adotadas na escola que os pais vão entender a importância de cada uma das ações implementadas.

Mostra quais são os materiais pedagógicos adotados

O mesmo deve acontecer com os materiais pedagógicos. Tudo precisa ser dividido com os pais e responsáveis, sempre com a finalidade de colocá-los próximos aos processos de ensino-aprendizagem que são desenvolvidos pela escola.

O recomendado é que isso ocorra tanto nas reuniões de conselho de classe quanto nos encontros entre pais e mestres. Além de apresentar esses materiais, é fundamental mostrar a importância de cada um deles na educação de seus filhos.

Busca uma sintonia entre a escola e a família

Aqui, o objetivo é buscar uma sintonia entre a escola e a família. Afinal, para que os estudantes consigam aprender, uma parte necessita do apoio da outra.

As duas esferas, juntas, são capazes de dar o suporte necessário para que os alunos obtenham o máximo de desempenho nos estudos. Para tanto, o diretor escolar deve promover encontros, reuniões e momentos nos quais a escola possa interagir com os pais e responsáveis.

Incentiva a participação da família no dia a dia da escola

O dia a dia da escola também pode contar com a participação das famílias dos estudantes. Muitos pais têm profissões que os alunos desejam seguir em suas carreiras e podem, em uma feira ou evento, participar e apresentar seus pontos de vista em relação ao trabalho que desenvolvem.

Outros pais podem colaborar como voluntários e até fazer parte de conselhos de classe ou de pais. O importante é que as portas da instituição nunca estejam fechadas para eles.

Apresenta os profissionais e o que cada um faz

A integração família-escola também ocorre quando todos os profissionais que nela atuam são apresentados aos pais. Eles devem conhecer essas pessoas que, diariamente, convivem com seus filhos — desde a equipe de limpeza aos professores, passando por supervisores, inspetores, pessoal do administrativo e bibliotecários.

A escola, por si só, já é uma grande família. No relacionamento com os pais dos alunos, para que haja uma grande sinergia entre as partes, é fundamental que todos se apresentem.

Deixa claro quais são os valores da instituição

Os valores da instituição de ensino não ficam somente em seu estatuto ou site, muito menos em quadros pendurados nos corredores! O papel do diretor escolar é levar tais quantias para o dia a dia dos estudantes e membros da equipe de ensino, fazendo com que todos os entendam e coloquem em prática. Da mesma forma, pais e responsáveis devem ser informados desses valores e convidados a colocá-los em prática.

Diante de tudo o que abordamos até aqui, podemos afirmar que o papel do diretor escolar é bastante complexo. Isso porque, na gestão de bens e de recursos humanos disponíveis na instituição de ensino, cabe a ele traçar estratégias para que os objetivos e as consequentes metas sejam alcançadas.

Isso precisa estar aliado ao seu espírito de liderança, para que você possa, enfim, gerir os mais diversos recursos. Quando o diretor escolar encontra-se alinhado com os princípios legais e morais da gestão democrática, ele passa a ser um líder (em vez de um chefe que apenas impõe condições).

A educação exige, de nossa parte, reflexão. Diante dela, não cabe ao diretor escolar uma posição de comodismo, pois isso ocasionará uma desatualização profissional — e um consequente fracasso. O caminho entre a derrota e o sucesso é longo, porém o contrário acaba sendo curto.

Como você pôde conferir neste conteúdo, o papel do diretor escolar é muito amplo e exige responsabilidade social e educacional. Esse gestor deve ter uma perspectiva muito abrangente (não apenas dos acontecimentos que ocorrem dentro da esfera escolar, mas também da sociedade como um todo).

Além disso, o profissional em questão precisa ter perspectiva de futuro, entendendo que o sistema de ensino se reformula e reinventa de acordo com os acontecimentos externos. Para promover um ambiente educacional saudável e produtivo, é primordial estimular o engajamento dos alunos e o respeito às diferentes formas de pensar concentradas dentro e fora de uma instituição de aprendizado.

Você ainda não sabe exatamente qual é o papel do diretor escolar no sucesso de uma instituição de ensino? Quer compartilhar sua experiência sobre o assunto com a gente? Então, aproveite a seção de comentários para deixar a sua opinião!

Trackback do seu site.

Deixe um comentário

ADICIONE SEU EMAIL
Junte-se ao grupo de pessoas que recebem nossos emails.

Share This