Inadimplência na escola? Confira 7 dicas para reduzir o problema

Inadimplência na escola? Confira 7 dicas para reduzir o problema

As escolas são um espaço de aprendizado e troca de experiências, mas também são uma prestadora de serviços a quem estuda e paga as mensalidades. Com isso, na perspectiva da gestão escolar, surgem problemas com a inadimplência. No Brasil, atualmente, de acordo com dados divulgados pela Pesquisa Nacional de Endividamento e Inadimplência do Consumidor, realizada pela Confederação Nacional do Comércio, o índice de brasileiros endividados chega a 63,3%. Além disso, 19,2% da população brasileira estão com as contas atrasadas.

Em meio a esse cenário, as escolas precisam adotar medidas para garantir o pagamento em dia e também facilitar a lembrança de que as mensalidades não estão pagas. Na correria das atribulações, dividindo o tempo entre família, trabalho, esporte e lazer, os pais podem acabar se esquecendo de quitar os boletos e se tornarem inadimplentes sem nem saber.

Antes de tudo, é preciso lembrar que o aluno inadimplente não pode de forma alguma receber qualquer tratamento diferenciado dentro ou fora da sala de aula, os direitos deles são os mesmos que os alunos que estão em dia com as mensalidades. Vale reforçar que não se pode ameaçar ou até mesmo impedi-los de assistir a qualquer aula, suspender provas ou reter documentos escolares.

Para lidar com a inadimplência, é preciso que o gestor educacional atue em duas perspectivas. A primeira se refere à prevenção: é preciso evitar tanto que o cliente se torne inadimplente quanto conhecê-lo a fundo para saber como ele costuma se comportar em relação aos pagamentos e até mesmo se o poder aquisitivo dele permitirá arcar com as mensalidades. A segunda perspectiva de combate à inadimplência se relaciona com a cobrança: é necessário praticar formas saudáveis de recordar ao responsável pelo aluno que os pagamentos não estão em dia.

Confira abaixo nossas dicas para lidar com a inadimplência na escola.

7 dicas para lidar com a inadimplência na escola

1 – Conheça bem o responsável pelo pagamento

A escola é uma prestadora de serviços, portanto, é um negócio, uma empresa. A inadimplência só costuma ocorrer quando a empresa não conhece bem o cliente para o qual presta algum serviço. Quando um novo aluno for começar a estudar, é necessário fazer um cadastro preciso e solicitar informações completas, como dados financeiros, local e tempo de trabalho, pedir referências pessoais e solicitar cópias dos documentos. Com tudo em mãos, a escola deve fazer uma pesquisa junto aos órgãos de proteção ao crédito e tentar levantar possíveis históricos de inadimplência do cliente.

2 – Exigir que o contrato de matrícula seja assinado por duas pessoas

Fazendo com o que contrato tenha dois assinantes, a responsabilidade pelo pagamento passar a ser de mais de uma pessoa.

3 – Inserir letras de câmbio no contrato

Insira uma cláusula específica no contrato afirmando que a escola pode emitir um título contra o contratante exigindo que ele pague mensalidades devidas, com isso, o contratante poderá sofrer protesto.

4 – Contratar seguros educacionais

A escola pode utilizar do serviço e inserir o valor na própria mensalidade ou ofertá-lo como opcional aos pais. Com o seguro, em situações como desemprego, incapacidade monetária, invalidez e falecimento, as mensalidades são pagas pela seguradora, de acordo com a cobertura adotada.

5 – Enviar cartas de cobrança

Em tom amigável, a escola pode enviar cartas aos devedores, destacando a importância de manter as mensalidades em dia para o bom funcionamento da escola e também recordando quais mensalidades não estão em dia. O procedimento deve ser automático a partir de duas mensalidades não pagas.

6 – Enviar emails

Também em tom amigável, a escola pode enviar email aos responsáveis pelo pagamento, lembrando da mensalidade não paga e, se possível, reenviando o boleto para pagamento. O procedimento pode ser adotado todos os meses, dez dias após o vencimento.

7 – SMS

Com o uso constante do celular, as instituições de ensino também podem enviar, a cada mensalidade não paga, um aviso aos pais sobre a inadimplência na escola. A ação também pode ser automática dez dias após o vencimento.

Em todos os contatos de cobrança é preciso informar que, em caso de o valor já ter sido pago, o aviso deve ser desconsiderado. Aliando as práticas de prevenção e de cobrança, a escola poderá diminuir a inadimplência e gerir melhor a instituição.

Como você lida com a inadimplência na escola? Conte para a gente nos comentários!

Deixe um comentário

ADICIONE SEU EMAIL
Junte-se ao grupo de pessoas que recebem nossos emails.

Share This