10 livros que todo professor e educador deve ler

Educar seres humanos é uma missão que demanda empatia e aprendizado constante. Com o tempo, a sociedade se transforma, e a educação precisa acompanhar o ritmo dessas mudanças para se manter relevante.

Como sabemos que a leitura é um ótimo instrumento de atualização, listamos 10 importantes livros para professores. Essas obras trazem insights enriquecedores acerca do dia a dia do educador e sua relação com o educando, bem como seus desafios em relação à prática pedagógica.

Siga em frente para uma boa dose de inspiração:

1. “Pedagogia da Autonomia”, de Paulo Freire

Paulo Freire foi um dos mais importantes educadores e pedagogos do século XX, sendo até hoje considerado “patrono da educação brasileira”. Portanto, nada mais justo do que começar por ele!

“Pedagogia da Autonomia” é uma reflexão enriquecedora sobre o ato de ensinar. Aqui, são levantados questionamentos sobre os papéis desempenhados por educadores e alunos no processo de aprendizagem.

Freire se utilizou de conceitos como ética, autonomia, curiosidade e capacidade crítica para abordar o tema, e partiu dos seguintes princípios:

  • não há docência sem discência;
  • ensinar não é transferir conhecimento;
  • ensinar é uma especificidade humana.

2. “Quem Ama, Educa”, de Içami Tiba

Esta obra de Içami Tiba fala do papel fundamental que a família desempenha na educação dos jovens, abordando questões como diálogo, tecnologia, limites e valores. Para o autor, responsabilidade e autonomia são conceitos que devem ser trabalhos juntos pelos pais e educadores.

O livro não é focado na educação formal, aquela que acontece exclusivamente na escola, mas na educação cidadã, que acontece a todo momento e em todos os lugares.

3. “A Organização do Currículo por Projetos de Trabalho”, de Fernando Hernández e Montserrat Ventura

A partir da obra de John Dewey, pedagogo estadounidense, os educadores Hernández e Ventura questionam a organização tradicional dos currículos escolares e sua eficácia.

Para eles, todos os conteúdos podem ser aprendidos com a elaboração de projetos coletivos, o que evita que os alunos assumam um papel passivo na aprendizagem, levando-os a se tornar responsáveis por ela, com o auxílio do professor.

Hernández ainda aponta que trabalhar com projetos, em vez de manter as divisões clássicas entre disciplinas, é apenas uma das formas de permitir a aprendizagem por meio da interação. Há muitas outras.

4. “Educar na Esperança em Tempos de Desencanto”, de Chico Alencar e Pablo Gentili

O historiador e político brasileiro Chico Alencar se alia ao professor argentino Pablo Gentili para refletir sobre a prática docente e seu significado na América Latina.

Os autores se dedicam a analisar os desafios que a educação e os educadores enfrentam atualmente, como desemprego e tecnologias excludentes, contrastando-as com noções de cidadania e moralidade.

 

5. “A Alegria do Ensinar”, de Rubem Alves

Rubem Alves foi um psicanalista, educador e escritor brasileiro cujo legado engloba uma multiplicidade de temas.

Nessa obra, com seu olhar otimista, Alves defende que a educação tem um aspecto de imortalidade, já que os alunos lembrarão das palavras dos professores, e, de geração em geração, os ensinamentos sobreviverão. Trata-se de um livro enaltecedor da profissão e de fácil leitura!

6. “Developing Minds”, de Arthur Costa

Nesse livro, o professor emérito da Universidade da Califórnia Arthur Costa se propõe a refletir sobre as mudanças no cenário educacional ao longo dos anos, especialmente em relação à tecnologia.

O livro também aborda como a prática do ensino muda à medida que evolui nosso entendimento acerca do cérebro humano e como ele aprende.

A obra ainda não foi traduzida para o português, sendo inglês seu idioma original.

7. “Pais Brilhantes, Professores Fascinantes”, de Augusto Cury

Augusto Cury é um famoso psiquiatra e professor brasileiro, tendo inúmeras obras sobre comportamento, inteligência e educação publicadas.

“Pais Brilhantes, Professores Fascinantes” gira em todos dos hábitos saudáveis que tanto pais quanto professores devem manter para educar crianças e jovens equilibrados. Também traz técnicas pedagógicas e ideias que podem potencializar a aprendizagem e a sociabilidade em qualquer ambiente.

O livro possui uma versão destinada aos jovens: “Filhos Brilhantes, Alunos Fascinantes”.

8. “Epistemologia Genética”, de Jean Piaget

Outro clássico da pedagogia, escrito pelo biólogo e psicólogo suíço Jean Piaget, para quem o conhecimento era fruto de uma construção contínua que pode ser segmentada em 4 fases:

  • sensório-motor;
  • pré-operatório;
  • operatório concreto;
  • e operatório formal.

De fato, os estudos de Piaget nessa área culminaram na criação de uma teoria do conhecimento, explicada nessa obra de mesmo nome.

Esse livro ampliará seus horizontes a respeito dos processos que possibilitam a aprendizagem.

9. “Maria Montessori”, de Hermann Röhrs

Esse livro, que está em domínio público, é apresentado pelo ex-ministro da Educação e ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad. Sua produção se deu em cooperação com a Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura (Unesco).

A obra traz ensaios sobre a vida da médica e pedagoga Maria Montessori, bem como alguns textos de seu livro revolucionário Pedagogia Científica. Montessori foi uma defensora dos direitos infantis e criou toda uma metodologia focada no aluno, transformando o cenário educacional do século XX.

10. “Gramática da Fantasia”, de Gianni Rodari

O escritor italiano Gianni Rodari apresenta em sua obra ideias para estimular a criatividade e exemplos práticos de como trabalhar a imaginação. Todas as técnicas são fruto de sua experiência com a literatura infantil.

Não é um livro focado na didática em si, mas em como utilizar histórias e narrativas para exercitar a mente e dar-lhe instrumentos para que ela pense “fora da caixa”.

A prática didática é uma atividade ao mesmo tempo nobre e desafiadora, já que a construção de conhecimento depende da interação entre professores, alunos e ambiente. Todas essas obras mostram que a leitura pode e deve ser utilizada, portanto, como um instrumento de aperfeiçoamento e reflexão.

Assim, é válido conhecer o que os principais cientistas, filósofos e pedagogos que pesquisaram sobre a educação têm a revelar sobre o assunto. Você já conhecia alguns desses livros para professores? Compartilhe conosco suas impressões e nos conte como eles influenciaram sua prática!

Sentindo-se inspirado? Que tal compartilhar este post nas suas redes sociais e convidar seus amigos para refletirem sobre a educação?

Trackback do seu site.

ADICIONE SEU EMAIL
Junte-se ao grupo de pessoas que recebem nossos emails.

Share This