Educação e mundo: o uso das novas tecnologias em sala de aula.

Educação e mundo: o uso das novas tecnologias em sala de aula.

Refletindo um pouco sobre como as novas tecnologias tomam um espaço cada vez maior na vida das pessoas é possível entender o poder que a mídia exerce em cada setor de nossas vidas, não é verdade? Na Educação não é diferente.

A escola, por sua vez, por vezes demora a compreender o impacto dessas mídias na formação da consciência do indivíduo e dos valores da sociedade. E com isso, nada mais normal que ocorra uma perda de lugar para os meios de comunicação no ordenamento dos valores e significados.

O resultado disso tudo nos dias de hoje? Um professor que não consegue mais competir com a TV e com a internet. Além disso, as relações dentro do ambiente escolar sofrem modificações, afinal o trabalho com a mídia, por tornar o jovem mais crítico, pode vir acompanhado de um crescente desinteresse pelas disciplinas da “grade curricular” bem como pela maneira como são ensinadas.

Diferentes caminhos a serem trilhados na educação em sala de aula

Diante dessa realidade, nós professores precisamos ter clareza do que queremos e onde queremos chegar com o uso das mídias e das novas tecnologias na educação escolar. Acredito que devemos utilizá-las como forma de intervenção social a partir da criação de sistemas comunicativos abertos e democráticos buscando a inserção e participação social e o pleno exercício da cidadania.

Creio verdadeiramente que existem muitos caminhos, mas para isso devemos olhar a escola sob uma nova e otimista perspectiva, onde o aluno que necessite de ajuda possa construir seu processo de recepção da mídia e também possa experimentar as diferentes linguagens da mídia para criar, assim, critérios de análise.

Dos tempos de retroprojetor, videocassete e tvs em sala de aula

As tecnologias utilizadas nas escolas eram, sem dúvida, em sua maioria, destinadas a apresentar o conteúdo aos alunos. Porém, hoje, com a internet e uma quantidade enorme de informações disponíveis, o desafio é garantir qualidade e eficácia a esse acesso, além de proporcionar uma experiência que respeite as necessidades de cada estudante e o ajude a ver valor naquilo que aprende. As novas tecnologias trouxeram a professores e gestores a necessidade de repensar a Educação e de entender como elas podem ajudar a garotada a desenvolver habilidades necessárias para os desafios de seu tempo.

Leia também  Tudo que os gestores escolares precisam saber sobre o SISU

Felizmente, a busca pela inovação na Educação é uma tendência global que conta com um grande número de experiências bem-sucedidas. Como pode ser difícil imaginar novos modelos educacionais com base somente na teoria, compartilho abaixo três exemplos de iniciativas inspiradoras que têm gerado ótimos resultados para todos os envolvidos.

Nessa escola da Califórnia voltada para os anos finais do Ensino Fundamental, criada pela GameDesk Institute com o financiamento da Bill & Melinda Gates Foundation, o currículo é dividido em módulos temáticos multidisciplinares e o aprendizado se dá por meio de atividades que incluem jogos, simuladores, produção de mídia e criação de projetos.

O objetivo é que o aluno construa uma relação significativa (e divertida) com o conhecimento, sem deixar de atender a elevados padrões acadêmicos. Para o monitoramento do próprio aprendizado, cada estudante recebe uma ferramenta personalizada e interativa chamada Mapa da Aventura.

Trata-se de uma representação visual do caminho que ele está percorrendo ao longo do ano, sabendo onde começou, o que aprendeu até então e quais as possibilidades de trajeto. A ferramenta também permite que professores acompanhem o progresso de cada um, sugerindo módulos específicos de acordo com necessidades e déficits observados.

O que você pensa das novas tecnologias para a educação na sala de aula? Sua opinião é muito importante para nós!

Deixe um comentário

ADICIONE SEU EMAIL
Junte-se ao grupo de pessoas que recebem nossos emails.

Share This