Rotina na educação infantil: por que você precisa se importar com isso?

A infância é uma das fases mais relevantes na formação de um indivíduo: afinal, é nesse momento que os preceitos básicos da vida são aprendidos. Para que a criança cresça e se torne um adulto com capacidade de organização e sabendo que há momentos certos para a realização de suas atividades, é necessário se preocupar em estabelecer uma rotina na educação infantil.

Com hábitos bem estruturados, os pequenos têm capacidade de desenvolver seu aprendizado de forma segura, tendo consciência de quais serão os próximos passos a serem seguidos e desenvolvendo mais disciplina. Para criar uma rotina na educação infantil, portanto, não basta preencher o dia dos alunos apenas com atividades que eles gostem de fazer ou deixá-los tomar a decisão do que farão sozinhos: os educadores devem sempre acompanhá-los para montar uma programação que envolva as crianças do início ao fim da aula.

Quer entender melhor como criar uma rotina adequada para a educação infantil? Veja as informações que listamos no post de hoje!

Quais as vantagens da rotina na educação infantil?

Há quem acredite que devemos priorizar o desenvolvimento da autonomia desde a infância. Para isso, dizem que o melhor a fazer é deixar que a criança decida a melhor forma de organizar seu dia. Esse conceito pode não trazer os resultados esperados, visto que crianças precisam da supervisão e orientação dos adultos durante suas atividades. Aliás, essa talvez seja a melhor forma de ajudá-las a desenvolver sua autonomia.

Crianças estão em processo de formação e desenvolvimento da personalidade e da concepção de mundo e sociedade. Embora todos tenham características próprias e únicas, trata-se de uma fase na qual ainda é possível moldá-las para a vida adulta. É por isso que a construção de uma rotina pode trazer benefícios emocionais, sociais e impactar até mesmo em sua saúde.

Crianças que seguem a uma rotina na escola tendem a sentir-se mais seguras e confiantes, já que há uma certa previsibilidade a respeito das expectativas sobre o próprio dia. É dessa forma que isso impacta também na formação da autoestima, característica indispensável para a construção de relacionamentos saudáveis, tanto com os pais e colegas na infância, quanto profissional e emocionalmente na fase adulta.

Crianças submetidas a uma rotina também estão mais propensas a tornar-se adultos responsáveis, realmente cientes de suas obrigações e deveres perante a sociedade. Além disso, ao estabelecer uma rotina, é possível introduzir hábitos saudáveis, como a prática de exercícios físicos e uma alimentação balanceada. Tais medidas auxiliam no bom desenvolvimento do organismo e impactam até mesmo na capacidade de concentração e assimilação de conteúdos apresentados em sala de aula.

Para a escola e os educadores, a prática também é benéfica, visto que é possível estabelecer um planejamento e segui-lo. Dessa forma, o educador também se sente mais seguro, trabalhando de forma relativamente orientada, mas sem que seja necessário abrir mão da sua autonomia. É como se alunos e professores tivessem a oportunidade de se desenvolver juntos nesse aspecto.

Como iniciar a rotina?

A criação da rotina depende de um planejamento prévio. É importante estabelecer ações que farão parte do dia a dia da criança e, com o tempo, se tornarão naturais, quase que automáticas.

Início do dia

No início do dia, é indispensável que os educadores acolham e motivem seus alunos para que eles entendam que aquele é o momento de começar a focar na rotina. Incentive as crianças a se organizarem, guardando os materiais no lugar certo e se encaminhando para o local onde serão recebidas.

Nos primeiros anos escolares, pode ser que alguma resistência em relação à separação dos pais ainda persista. Ela deve ser superada com a ajuda de pais, professores e coordenadores. Uma vez passada essa fase, o principal ponto para o desenvolvimento da autonomia da criança é que, no início, ela seguirá as orientações de um adulto mas, com o passar do tempo, começará a tomar as ações da rotina por iniciativa própria, como se elas fossem realmente parte do seu dia.

Recepção

A fase de recepção consiste no primeiro contato do dia letivo com os colegas e professores, o que passa confiança à criança. Nessa primeira etapa, é importante verificar a presença dos alunos e dar uma abertura para que eles falem sobre as atividades que realizaram ou novidades do dia a dia.

Lembre-se que a realização da chamada é fundamental para o controle da frequência dos alunos. Para evitar que as faltas se tornem constantes e atrapalhem a rotina da criança, portanto, mantenha contato com os pais e responsáveis e procure saber os motivos.

Por fim, a utilização da música pode ser um ótimo estímulo na iniciação das atividades: além de despertar o cérebro, os sons estimulam os movimentos corporais, dando mais disposição para começar o dia. Elas também ajudam a criar associações já que, ao ouvir determinado som, as crianças passarão a identificar partes importantes de sua rotina.

Como organizar as aulas?

Após acolher os alunos, os professores devem propor atividades que estimulem o aprendizado de maneira dinâmica, separando a aula em etapas. Vamos falar sobre algumas delas a seguir:

Atividades educativas

A alfabetização é um processo importante na vida de toda criança, e por isso deve ser feita de forma estimulante. Isso é possível por meio de atividades que envolvam desenho, pintura e o desenvolvimento da fala. Especialmente nos primeiros anos escolares, é necessário despertar o interesse da criança pelos estudos a partir de atividades lúdicas e agradáveis.

tecnologia também pode se tornar uma grande aliada. Ensinar por meio de aulas de informática (em computadores ou tablets) também é um ótimo estímulo à mente. Além disso, é importante a ida frequente à biblioteca para desenvolver a leitura e incentivar as atividades em grupo, promovendo a socialização.

Recreio

O tão aguardado recreio é fundamental no dia a dia escolar. Além de ser importante para suprir as necessidades fisiológicas, esse é o momento em que os educadores podem falar sobre a higienização, mostrar que há hora certa para ir ao banheiro e comer e incentivar a partilha dos alimentos entre os alunos. O tempo de descanso também é importante para fixar o aprendizado e renovar as energias.

Além disso, trata-se de um momento no qual a criança tem certa liberdade. Ela escolhe do que vai brincar, com quais colegas vai passar esse momento e se prepara para a próxima jornada de aulas. Entretanto, a supervisão de adultos é essencial para estimular hábitos de segurança e responsabilidade.

Hora da brincadeira

Pense em um adulto que trabalha o dia todo: após uma longa jornada de serviço, ele só quer ir para casa descansar e realizar as atividades que gosta, não é? Pois com as crianças funciona da mesma maneira.

Depois de cumprir todas as tarefas, elas também precisam descansar a mente. Por isso, é indispensável promover brincadeiras e a educação física para complementar a rotina na educação infantil. Com essas atividades, é possível beneficiar tanto o crescimento do corpo quanto desenvolver a parte intelectual por meio da imaginação. E o melhor de tudo: elas se divertem!

É importante fazer com que as crianças circulem pelos diferentes espaços disponíveis para esse fim, de modo a estimular a variação de atividades e a convivência com diferentes grupos de amigos. Dessa forma, elas tendem a desenvolver um engajamento maior em conversas e criação de vínculos.

Como concluir o dia?

Finalizar a aula pode parecer a parte mais fácil, mas não banalize essa etapa! É preciso ajudar os alunos na organização dos materiais e da sala (jogando o lixo fora, arrumando as carteiras). O educador também deve recapitular com os pequenos o que foi aprendido, reforçando as tarefas de casa a serem feitas e conferindo os recados na agenda.

Também é importante engajar os pais e responsáveis, o que pode ser feito com a divulgação das atividades realizadas nas redes sociais e mantendo contato por meio de um portal do aluno, onde é possível ter acesso a informações sobre o rendimento dos filhos.

Na hora da despedida, a demonstração de afeto dos educadores cria um laço de confiança com as crianças e faz com que elas sintam que são bem recebidas na escola.

Como uma boa gestão pode auxiliar na organização da rotina?

Para colocar essas etapas em prática, é necessário um bom planejamento não só dos professores, mas da escola como um todo. Nesse contexto, uma gestão escolar eficiente é capaz de promover treinamentos para os funcionários para obter maior produtividade da equipe. Além disso, os educadores estarão aptos a envolver as crianças e otimizar o tempo na realização das atividades.

Outro fator a ressaltar é que uma boa gestão escolar consegue ter maior controle sobre investimentos em materiais e infraestrutura para atender a grande demanda que possui a educação infantil. Sendo assim, é importante evitar a inadimplência da escola. Para isso, podem-se utilizar recursos para notificar os pais ou responsáveis do pagamento das mensalidades, como e-mails e SMS.

Por fim, é necessário que os gestores compreendam que as famílias podem passar por momentos de instabilidade financeira. Procurar entender a situação do cliente e estabelecer formas alternativas de pagamento, que beneficiem tanto a escola quanto os pais, é uma maneira da instituição não ficar inadimplente, além de ser um diferencial estratégico na atração de novos alunos.

Utilização de software de gestão escolar

Para facilitar a gestão educacional e aliá-la a uma boa programação da rotina escolar, podem ser utilizados os softwares de gestão. Eles automatizam processos de controle financeiro, matrícula de alunos, planejamento das aulas e comunicação entre os educadores, pais e estudantes.

Os softwares também podem ajudar na análise de dados sobre a instituição e sobre os alunos, como avaliação do desempenho e os pontos de melhoria. Assim, é possível aplicar estratégias que aumentem a competitividade da escola dentro do mercado e capte mais estudantes, gerando maior lucratividade. Por isso, além de instalar um programa compatível com as necessidades da escola, é importante mantê-lo atualizado, a fim de ter mais segurança e controle acerca das informações.

Como envolver os pais no processo?

A rotina na educação infantil acontece basicamente na escola, entretanto, é importantíssimo que os pais estejam cientes e envolvidos no processo. Para isso, promover uma boa comunicação entre pais e escola é fundamental, afinal, quando o assunto é a boa formação e desenvolvimento infantil, pais e educadores devem ter igual participação.

Os pais também têm papel fundamental na avaliação de desempenho da criança, visto que trata-se de um dado mais difícil de mensurar quando falamos em educação infantil. Para estabelecer essa comunicação com os pais, algumas ferramentas, como a agenda eletrônica devem ser adotadas. Eles precisam estar cientes do dia a dia de seus filhos na escola para realizar um trabalho conjunto com a instituição.

Também é importante abordar o tema em reuniões e realizar pesquisas para medir a efetividade das ferramentas adotadas. A comunicação com os pais deve ser dinâmica, clara e direta, de modo a estabelecer vínculos de confiança e parceria. O ponto principal é que escola e família precisam estar em sintonia para que a criação de uma rotina de educação infantil realmente traga os resultados esperados.

Por que implantar o relatório na educação infantil?

Para que essa comunicação se torne ainda mais efetiva, a escola pode aderir à emissão do relatório na educação infantil. Trata-se de uma ficha, que contém todos os dados do aluno e suas principais características, observadas durante as atividades propostas. Esse documento pode conter detalhes quanto à adaptação do aluno, atitudes, ações e reações recorrentes na vida escolar.

Aspectos relacionados à coordenação motora e habilidades para determinados trabalhos artísticos também podem ser abordados. Além disso, o que diz respeito ao aproveitamento escolar é tema de suma importância para ser tratado com pais e responsáveis: o desenvolvimento da linguagem escrita e falada e a capacidade do desenvolvimento de uma linha de raciocínio lógico são tópicos importantíssimos para o aprendizado.

Outro ponto importante está relacionado à questões sociais e interativas. A disposição em participar das atividades propostas pelo professor, bem como a demonstração da consciência a respeito de aspectos como sustentabilidade e inclusão devem ser observadas desde cedo. Cada aluno tem seus meios de integração social e interação com os demais, mas quaisquer discrepâncias precisam ser levadas em conta.

Os pais também podem contribuir para o desenvolvimento desses relatórios, já que convivem com a criança fora do ambiente escolar. E é indispensável que conheçam o comportamento do filho no local onde ele, muitas vezes, passa a maior parte do seu dia: a escola.

De modo geral, a rotina na educação infantil é apenas um dos aspectos a ser levado em conta pelo gestor escolar. Lembre-se de se preocupar não apenas em organizar o dia a dia dos alunos, mas também em manter a gestão da sua escola eficiente para oferecer credibilidade aos pais e responsáveis.

Agora que você já sabe por que é preciso ter atenção à rotina na educação infantil, que tal pensar em meios de organizá-la melhor e inserir elementos que permitam o desenvolvimento de habilidades artísticas e criativas? Para se inspirar, leia também este post sobre a importância da música na educação das crianças.

Trackback do seu site.

ADICIONE SEU EMAIL
Junte-se ao grupo de pessoas que recebem nossos emails.

Share This